De A-Z

12:33 19.04.2016

Automação Residencial: visões gerais e aplicações

Desde a revolução industrial a comunidade científica vem desenvolvendo e adaptando métodos e dispositivos para melhorar a criação de bens bem como melhorar a qualidade de vida da população em geral. Dentre as tecnologias desenvolvidas nas últimas décadas, o computador passou a ser extremamente importante e a computação gradativamente vem se permeando na sociedade. A computação ou informatização passou a ter um papel fundamental no processo produtivo mundial e também no bem estar da humanidade. Inicialmente, os computadores invadiram as plantas industriais, melhorando o processo de produção de bens em termos não só quantitativos, mas também qualitativos. Plantas industriais controladas por computadores culminaram na criação do termo automação. Embora há algumas décadas fosse impensável a utilização de computadores para usuários domésticos, hoje em dia tem-se uma realidade totalmente diferente. Os computadores estão espalhados por todos os ambientes da sociedade: indústrias, comércio, bancos, hospitais, residências, e até mesmo em roupas ou acessórios pessoais.

Consequentemente, o processo de automação não ficou confinado às plantas industriais, atualmente temos a automação presente em diversos setores. Por exemplo, automação em supermercados e mais recentemente em ambientes residenciais. Automação residencial não é uma ideia nova, mas ainda está em grande expansão. A automação visa principalmente trazer mais tecnologia para dentro das residências, proporcionando maior segurança, conforto, economia e praticidade. A premissa desses sistemas de automação residencial é priorizar o conforto de uma forma simples e amigável para o usuário final, utilizando a computação e automação como meio. O principal objetivo da automação residencial é integrar tecnologias de acesso a informação e entretenimento, como otimização dos negócios, da internet, da segurança, além da total integração da rede de dados, voz, imagem e multimídia, possibilitando o controle e o acesso aos equipamentos instalados na residência, de dentro ou de fora dela.

O papel da automação em residências é muito claro. No cenário atual, a maioria dos lares tem inúmeros aparelhos eletrônicos ligados na rede elétrica e muitas vezes controlados através de alguma tecnologia sem fio como infravermelho, ou rádio frequência. Apesar da facilidade de acionamento desses através de seus controles remotos, eles ainda dependem da interação mecânica de um ser humano para ligarem, desligarem, ou desempenharem uma determinada função. A automação residencial permite maior controle dos eletrodomésticos em uma residência, resultando em economia, maior praticidade e conforto aos residentes. Além de proporcionar praticidade nos lares, em tempos de restrições energéticas, otimizar o consumo de energia não é somente questão de economia doméstica, mas também de desenvolvimento nacional visto que o setor produtivo e econômico é diretamente afetado pelos preços elevados de energia devido à escassez em sua geração.

Fonte: Wortemeyer, C.; Freitas, F.; Cardoso, L.; Automação Residencial: Busca de Tecnologias visando o Conforto, a Economia, a Praticidade e a Segurança do Usuário, II Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia. SEGeT, 2005. 

Kátia Santos

Sobre: Kátia cursa sistemas de informação na UFAL e tem curso de técnica de segurança do trabalho, já foi analista de sistemas na Embratel e foi analista de suporte computacional na Araforros, nas unidades de Alagoas, Amapá e Rio de Janeiro. Em 2015 entrou para o time da Agência Lúmen no departamento de Social Média.

1

2736

466

4140

Seja o primeiro a comentar!

Leia mais...